Vinícola urbana de Florença se destaca por sua liderança feminina

Vinícola urbana de Florença se destaca por sua liderança feminina

Vinícola urbana de Florença é a primeira neste segmento na região; conheça mais sobre o empreendimento da cidade italiana

Uma das cidades mais importantes da Itália, Florença, em breve, irá inaugurar sua primeira vinícola urbana. E as novidades não param por aí: a empresa de vinhos será comandada por quatro mulheres e também irmãs. São elas: Carlotta, Giulia, Serena e Valentina. Elas já são proprietárias da vinícola Donne Fittipaldi, em Bolgheri, desde 2006.

Vinícola urbana de Florença

Além disso, a primeira vinícola urbana de Florença acaba por aproximar empresários vitinícolas de cidades como Veneza, Turim, Nova York e Paris. Vale dizer que aqui no Brasil também já existe uma vinícola urbana, no bairro de Pinheiros, na cidade de São Paulo. Sobre isso, o sommelier Luciano Mestrich explica que as vinícolas urbanas representam uma evolução da cultura, sem deixar a elegância e a sofisticação de lado..

As obras já estão em andamento e devem ser concluídas em três anos. A vinícola está sendo construída em uma colina com vista panorâmica da cidade toscana. Por sua vez, o nome escolhido é uma homenagem a um dos mais brilhantes artistas do Renascimento, Michelangelo. A Vinha Michelangelo será instalada no bairro histórico de San Niccolò.

700 novas mudas de uvas para o empreendimento

Outro destaque está no terreno adjacente à residência da família, onde as empresárias decidiram plantar 700 novas mudas de uvas, sendo: 300 vinhas sangiovese, 150 canaiolo, 100 foglia tonda, 100 pugnitello e 50 colorino del Valdarno. Algumas futuras mudas de vinha representam a biodiversidade local e a preservação de seu patrimônio genético.

Vale reforçar que a vinha deve manter inalteradas as características da paisagem. Além disso, o projeto visa a recuperação da antiga viticultura citadina que sempre esteve presente na cidade considerada berço do Renascimento e onde o vinho também se destacou ao longo da história.

Safras começam a ser colhidas em 2027

As mudas foram plantadas agora e a espera é de três anos para a colheita, ou seja, em 2027, marcando a produção da primeira barrica de vinho da Vigna Michelangelo.

Por fim, a mãe das quatro proprietárias da vinícola urbana, a também empresária, Maria Fittipaldi Menarini, explica que são produzidas em torno de 700 garrafas para serem vendidas no mercado internacional, através de leilões com fins beneficentes de apoio social.

*Foto: Reprodução/https://br.freepik.com/fotos-gratis/uma-vista-deslumbrante-da-vinha-com-videiras-e-natureza_201641809.htm#fromView=search&page=1&position=0&uuid=d499c3d8-c9cf-4e32-8cf9-4793060e321d

Outras postagens

Postagens relacionadas

Últimas postagens

5ª edição do Wine in Búzios vai até dia 9 de junho

Festival de vinhos ocorre na Praça Santos Dumont, no centro da cidade litorânea O tradicional festival de vinhos Wine in Búzios está em sua quinta...

Celeiro de startups: Brasília se torna berço da inovação no país

Celeiro de startups possui potencial para oferecer soluções tecnológicas transformadoras Recentemente, Brasília virou notícia por ser reconhecida como o berço da inovação no Brasil. Isso...

Inventário de imóvel: por onde começar?

A prática é obrigatória e pode ter consequências para quem descumprir esse processo O inventário existe para partilhar um imóvel deixado de herança, podendo ser...