Impactos humanos: Planeta Terra pode se recuperar?

Impactos humanos

Impactos humanos podem ser recuperados, mas não estaremos aqui para presenciar, segundo pesquisa do MIT

Resultados de uma nova pesquisa do MIT (Massachusetts Institute of Technology) indica que o planeta Terra deve estabilizar seu clima apesar das mudanças causadas pela atividade humana. No entanto, a ciência aponta que não devemos estar aqui para presenciar tal recuperação.

Impactos humanos no planeta Terra

A capacidade da natureza de responder às alterações provocadas no globo terrestre já foi hipotetizada e discutida antes. Porém, agora, há evidências de impactos humanos diretos do processo. Trata-se do “feedback estabilizador”, diz o estudo, do planeta é capaz de regular sua temperatura ao longo de grandes períodos de tempo, na escala de 100.000 anos, em média. E foi exatamente isso que possibilitou que a Terra sustentasse a vida durante eras glaciais, mudanças nos ciclos solares e atividades vulcânicas intensas.

Dados da paleoclimatologia

Além disso, os cientistas usaram dados da paleoclimatologia, que incluem registros climáticos dos últimos 66 milhões de anos, e aplicaram modelos matemáticos para analisar o comportamento das variáveis. Contudo, a questão a ser respondida era se a temperatura global poderia estar limitada por um ou mais fatores.

O ciclo carbonato-silicato

A hipótese estudada atribuía à regulação climática a um ciclo geoquímico muito lento que ocorre no planeta. Do mesmo modo que existe o ciclo da água, carbono ou nitrogênio, por exemplo, a Terra possui o ciclo dos carbonatos-silicatos.

Quando rochas que possuem o mineral silicato sofrem erosão, essa substância fica livre e em contato com a atmosfera. O gás carbônico presente no ar, por sua vez, vai reagir com o silicato e se depositar nas rochas.

Processo

Sendo assim, o processo se retroalimenta, uma vez que taxas mais altas de carbono na atmosfera também intensificam o processo erosivo. Ou seja, mais dióxido de carbono e mais erosão significam mais silicatos para reagir com o gás.

Rapidez do processo

O ponto interessante da pesquisa é que as escalas temporais do ciclo carbonato-silicato e o registro de temperatura deixado em fósseis e em núcleos de gelo são condizentes. O ciclo leva em torno de 400.000 anos, o suficiente para uma recuperação do planeta neste prazo.

Por fim, embora saibamos que a Terra deve se recuperar naturalmente de todos os impactos humanos, fica claro que nenhuma pessoa viva hoje vai presenciar o processo.

*Foto: Reprodução

Outras postagens

Postagens relacionadas

Últimas postagens

Feira do Conhecimento 2023: Íris comemora 4 anos de ações voltadas à inovação

Feira do Conhecimento 2023 teve programação com uma série de painéis e mini palestras para fomentar temas relacionados à inovação no setor público O Íris...

Ciência brasileira está 21% mais relevante desde 1996

A ciência brasileira está cada vez mais relevante, quando se analisa o impacto acadêmico da produção científica nacional. Prova disso, é que entre os...

3 anos de Pix: popularidade já resultou em R$ 29,7 trilhões movimentados

3 anos de Pix também envolve agenda a ser cumprida em 2024; hoje, mais de 158 milhões de brasileiros utilizam o meio de pagamento;...