Tecnologias sustentáveis: maioria dos brasileiros acha fundamental

Tecnologias sustentáveis

Tecnologias sustentáveis, segundo pesquisa Tech Compass 2023, da Bosch, 87% das pessoas no país também associam ESG a sucesso econômico

A empresa alemã Bosch divulgou, durante a CES em Las Vegas, uma nova versão da pesquisa Tech Compass 2023. O objetivo é mapear a percepção das pessoas em relação ao uso da tecnologia no meio ambiente, mais precisamente no combate às mudanças climáticas. Em relação ao Brasil, os entrevistados concordam amplamente com o potencial econômico de soluções e produtos sustentáveis. No caso, 82% acreditam que quanto mais uma empresa se comprometer com tecnologias sustentáveis, mais sucesso econômico ela terá no futuro.

Tecnologias sustentáveis

Sendo assim, a visão de tecnologias sustentáveis é predominante no Brasil e na Índia (cada um com 87%). Mas, prevalece menos nos Estados Unidos (73%), por exemplo. Entretanto, em relação ao compromisso do setor empresarial com a ação climática, a pesquisa sugere que ainda há espaço para melhorias. Neste caso, mais da metade dos entrevistados (58%) sentem que apenas uma minoria das empresas está seriamente comprometida com a sustentabilidade no momento. É o que revela Stefan Hartung, presidente mundial da Bosch:

“Combater as mudanças climáticas é a maior tarefa da nossa era. As pessoas estão, portanto, certas em esperar que as empresas forneçam soluções técnicas para esses problemas. A Bosch está enfrentando esse desafio e está firmemente comprometida com tecnologias promissoras, como a eletrólise de hidrogênio.”

Confiança cresceu

Contudo, o estudo da Tech Compass mostra que a confiança na tecnologia cresceu desde o ano anterior. Em todo o mundo, 75% das pessoas entrevistadas agora acreditam que o progresso tecnológico pode tornar o mundo um lugar melhor (2022: 72%). Já 83% dos entrevistados acreditam que a tecnologia é a chave para combater as mudanças climáticas (2022: 76%*), acrescenta Hartung.

“A digitalização pode desempenhar um papel especial na sustentabilidade. Estamos investindo no desenvolvimento e expansão de novas tecnologias promissoras, com foco em sustentabilidade, mobilidade e Indústria 4.0.”

Metaverso

O Tech Compass também fornece informações interessantes sobre outras questões. É o caso do metaverso, onde as pessoas interagem como avatares em um espaço tridimensional modelado na realidade. A mobilidade também terá um papel: 43% dos entrevistados podem se imaginar comprando um carro para o metaverso. O interesse e a vontade de fazê-lo são altos na China (75%) e na Índia (69%). E apesar dos entrevistados no Brasil (47%), nos Estados Unidos (33%), no Reino Unido (30%), na Alemanha (26%) e na França (23%) ainda sejam um pouco mais céticos, os números revelam que o desejo de ter um carro existe não apenas no mundo real, mas também na realidade virtual.

*Foto: Reprodução

Outras postagens

Postagens relacionadas

Últimas postagens

Murillo Vianna retorna à gestora Angra Partners

O executivo, que já operou em casos de reestruturação, chega para fortalecer a área de venture capital da empresa No último mês, segundo informações apuradas...

Vinícola urbana de Florença se destaca por sua liderança feminina

Vinícola urbana de Florença é a primeira neste segmento na região; conheça mais sobre o empreendimento da cidade italiana Uma das cidades mais importantes da...

Renato Conill comenta as principais categorias do automobilismo

O ex-piloto gaúcho comenta as divisões do esporte e sua variedade de experiências para pilotos e fãs Segundo o estatuto da Confederação Brasileira de Automobilismo...