Gastos com IA cresceu em 120% nos cinco primeiros meses de 2023

Gastos com IA cresceu em 120% nos cinco primeiros meses de 2023

Gastos com IA dos brasileiros, conforme levantamento do Itaú Unibanco, a geração Y é a principal consumidora da tecnologia

As ferramentas de inteligência artificial (IA) estão ganhando espaço crescente na vida e no trabalho dos brasileiros. É o que revela um levantamento do Itaú Unibanco, e na qual o banco analisou os gastos de cartão do clientes para ver o quanto estavam gastando com IA.

Gastos com IA no Brasil

Além disso, os gastos com IA surpreendem. Isso porque a quantidade transacionada em ferramentas pagas que usam essa tecnologia aumentou 322% no país. Enquanto isso, as despesas se expandiram 120%, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Geração Y e X

Contudo, a geração Y, de 28 a 42 anos, é a principal consumidora da tecnologia, representando 52% de todas as transações realizadas. A geração X, de 43 a 57 anos, vem logo em seguida, com 28% do share. Os homens lideram o uso, sendo responsáveis por 80% das transações e com um ticket médio de R$ 165.

Já as mulheres, apesar de representarem uma fatia menor do mercado, aumentaram seus gastos com a ferramenta em 140%, com um ticket médio maior, de R$ 268.

O papel das empresas

Por outro lado, as empresas buscam elevar sua eficiência e competitividade. São elas as que mais têm investido em inteligência artificial. A despesa média das pessoas jurídicas no período analisado foi de R$ 300, ao passo que para as pessoas físicas o regustro foi de R$ 200.

Carreiras

As principais carreiras que mais utilizam plataformas de inteligência artificial são, em ordem: analistas de sistemas (7% das transações), engenheiros (4%) e advogados (2%).

Entre as empresas que oferecem ferramentas de inteligência artificial com mais gastos por parte dos brasileiros estão: OpenAI, GitHub e Notion.

São Paulo gasta acima da média

Já entre os estados que mais investem na tecnologia são: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Em São Paulo, o aumento no uso das ferramentas ultrapassou a média nacional, com alta de 406% na quantidade de transações e de 110% no valor transacionado.

As pessoas físicas paulistas investem mais nesse recurso, com ticket médio de R$ 225, enquanto as jurídicas têm gasto médio de R$ 61 por transação.

Por fim, no Rio de Janeiro, registrou-se um aumento de 363% nas transações e de 116% no valor total gasto no período analisado. No estado, a diferença entre o ticket médio de pessoa física e jurídica é menor, de R$ 178 e R$ 260, respectivamente.

*Foto: Reprodução/Unsplash (Mojahid Mottakin – unsplash.com/pt-br/fotografias/lmhMI34pPMA)

Outras postagens

Postagens relacionadas

Últimas postagens

Murillo Vianna retorna à gestora Angra Partners

O executivo, que já operou em casos de reestruturação, chega para fortalecer a área de venture capital da empresa No último mês, segundo informações apuradas...

Vinícola urbana de Florença se destaca por sua liderança feminina

Vinícola urbana de Florença é a primeira neste segmento na região; conheça mais sobre o empreendimento da cidade italiana Uma das cidades mais importantes da...

Renato Conill comenta as principais categorias do automobilismo

O ex-piloto gaúcho comenta as divisões do esporte e sua variedade de experiências para pilotos e fãs Segundo o estatuto da Confederação Brasileira de Automobilismo...