Celeiro de startups: Brasília se torna berço da inovação no país

Celeiro de startups: Brasília se torna berço da inovação no país

Celeiro de startups possui potencial para oferecer soluções tecnológicas transformadoras

Recentemente, Brasília virou notícia por ser reconhecida como o berço da inovação no Brasil. Isso porque a região vem abrigando cada vez mais mentes inovadoras que agregam a tecnologia a uma série de coisas, não à toa já existe o termo IoT, ou Internet das Coisas, não é mesmo? E não é só isso. Confira a seguir porque como diversas startups concentram-se na capital do país.

Celeiro de startups em Brasília

Além de um verdadeiro celeiro de startups, Brasília também conta com uma universidade que dispõe de um Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico. Mas por que tantas startups nesta região? A resposta é simples: esse nicho de mercado atrai competitividade, tecnologia e inovação rumo a um desenvolvimento mais sustentável. Além disso, fundos de investimentos têm se interessado por este tipo de negócio. É o caso da Angra Partners, gestora de Alberto Guth que tem como proposta investir em empresas iniciantes que tenham em seu DNA: a inovação, base tecnológica e que gerem impacto positivo.

Pesquisadores e empreendedores

Diante deste cenário tão promissor, a cidade também retém pesquisadores e empreendedores com muito potencial para desenvolver soluções inovadoras, além de contar com programas de incentivo a micro e pequenas empresas desse setor.

Exemplos

Uma das startups bem-sucedidas que nasceu na Universidade de Brasília (UnB) é a Krilltech, baseada na agrotecnologia, e que conta com apoio da Embrapa e da UnB. A empresa produz uma série de produtos nanotecnológicos para uso no campo, entre eles a Arbolina, um fertilizante que fornece carbono orgânico e nitrogênio às plantas de forma a aumentar a saúde e a produtividade delas. De produção 100% nacional, ela atua acelerando o organismo da planta, tornando-a mais resistente frente a condições adversas, como alterações climáticas.

O CEO da empresa diz que para os jovens que pretendem empreender nesta área, é necessário fazer um estudo prévio do mercado tecnológico. E que também abrange identificar o que a tecnologia de sua empresa trará à sociedade. Em suma, é entender as reais necessidades do consumidor.

Saúde e tecnologia

Por sua vez, a startup People&Science baseia seu negócio em tecnologia que atua com pesquisa, desenvolvimento e inovação para a geração de novos produtos e soluções na área de saúde humana e animal.

A startup também surgiu no Centro de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Universidade de Brasília (CDT-UnB), onde hoje é sediada, e se orgulham de ser uma empresa de ciência e tecnologia 100% brasiliense. Para a People&Science, as universidades desempenham um papel fundamental no desenvolvimento de startups, pois geram um ambiente à inovação e ao empreendedorismo com aproximação de laboratórios, centros de pesquisas, programas de pós-graduação, mentoria de professores e acesso a pesquisa e tecnologia de ponta.

*Foto: Reprodução/https://br.freepik.com/fotos-gratis/doutor-do-conceito-do-futuro_111629336.htm#fromView=search&page=1&position=3&uuid=d0b08c7f-201d-4208-90d5-3bfcc25c0649

Outras postagens

Postagens relacionadas

Últimas postagens

5ª edição do Wine in Búzios vai até dia 9 de junho

Festival de vinhos ocorre na Praça Santos Dumont, no centro da cidade litorânea O tradicional festival de vinhos Wine in Búzios está em sua quinta...

Inventário de imóvel: por onde começar?

A prática é obrigatória e pode ter consequências para quem descumprir esse processo O inventário existe para partilhar um imóvel deixado de herança, podendo ser...

Erechim Rally Brasil é remarcado para julho, após adiamento

Erechim Rally Brasil ainda não confirmou data, mas ela será divulgada pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) Após ser adiado, agora o Erechim Rally Brasil...