5G puro no Brasil: o que muda agora?

5G puro no Brasil

O chamado 5G puro no Brasil começou a funcionar primeiro em Brasília, na quarta-feira (6)

Antes de se apresentar em seu estado puro, ou seja, sem ter de ser compartilhada com 4G ou 3G, no chamado 5G DSS. Só isso já se apresentava mais veloz que a geração anterior. Entretanto, não atinge o pico de sua operação independente.

Leilão de concessão

Além disso, vale recordar que isso tudo ocorria por conta do leilão de concessão para as operadoras que vão comercializar os pacotes da novidade para os usuários. E tal processo foi finalizado com atraso, apenas em novembro passado. Resultado: a Telefônica (Vivo), TIM e Claro foram eleitas as vencedoras dos maiores lotes da frequência 3,5 GHz.

5G puro no Brasil – o que muda no dia a dia?

Agora, com o 5G puro no Brasil, com altíssima velocidade, a tecnologia abre portas para muitas possibilidades que as fabricantes e os programadores de softwares ainda estão em processo de otimização e desenvolvimento de plataformas e funcionalidades para o uso de todo o seu potencial.

Aplicações na saúde

Por outro lado, suas aplicações podem envolver a área da saúde. Isso porque as respostas serão mais rápidas, o que é extremamente útil em tempos de alta no uso da telemedicina.

Um exemplo claro isso é o que o Hospital das Clínicas vem implantando desde o fim de 2021. No caso, o centro hospitalar utilizou a velocidade do 5G para monitorar pacientes de regiões isoladas na cidade de Santarém, no Pará.

Na ocasião, os equipamentos portáteis de monitoramento foram para esta região de barco. A iniciativa treinou pessoas para estarem aptas a realizar o exame. É o que explica o médico radiologista do HC, Marcos Menezes.

“Com a velocidade da tecnologia 5G será possível acessar o especialista aqui em São Paulo.”

Portanto, a pessoa que está longe do hospital poderá se conectar e receber ajuda e até mesmo a “segunda opinião de um especialista aqui em São Paulo”.

Recentemente, o projeto InRad (Instituto de Radiologia do HCFMUSP) realizou 377 atendimentos clínicos em crianças, idosos e pacientes crônicos. Desta vez, o programa visitou as comunidades indígenas do Alto do Xingu, também com a presença de Marcos Menezes e outros voluntários.

Recursos

Contudo, para a área da saúde o 5G também pode ajudar na ampliação de uso e recursos à telemedicina. Isso porque será possível também usar melhor a inteligência artificial (IA) e o aprendizado de máquina. Sendo assim, será possível acompanhar campanhas de vacinação, além de combater e controlar epidemias com mais eficiência.

Baixo consumo

Por fim, de um ponto de vista mais amplo, a quinta geração móvel pode oferecer uma tecnologia de baixo consumo e latência. Ou seja, ele permite a conexão de mais de 100 dispositivos por metro quadrado.

E tal medida deve acelerar a construção de cidades inteligentes, que exigem, por exemplo, a automação de monitoramento de tráfego, o controle e a medição de energia elétrica, gás e água, entre outras coisas.

*Foto: Reprodução

Outras postagens

Postagens relacionadas

Últimas postagens

ANS participa de iniciativa sobre IA

ANS participa de projeto que desenvolverá soluções digitais para melhoria da qualidade e do custo de serviços públicos A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)...

Healthtech Laura e a transformação digital

Healthtech Laura se alinha a era da transformação, trazendo benefícios para a sociedade e comunidade médica, ao fornecer insumos valiosos para tomada de decisão...

Helicópteros espaciais em Marte: Nasa comenta o envio

Helicópteros espaciais em Marte, segundo afirmação da Agência Espacial Norte Americana, aeronaves são inspiradas no modelo Ingenuity e serão enviadas para a superfície do...