Robô Ameca possui traços humanos

Robô Ameca

Robô Ameca se assemelha em expressões faciais e fala

O robô humanoide Ameca tranquilizou alguns humanos que possuíam dúvida se a inteligência artificial poderia substituir humanos. A afirmação ocorreu durante uma entrevista divulgada no site de seu desenvolvedor, a empresa britânica Engineered Arts. No caso, a Ameca declarou que as máquinas existem para servir aos seres humanos. Ou seja, eles não vieram para substituí-los.

Entrevista sobre o robô Ameca

A entrevista sobre o robô Ameca foi realizada por engenheiros da Engineered Arts, especializada em máquinas humanoides e responsável por seu desenvolvimento.

De acordo com os pesquisadores, as respostas são geradas depois de a inteligência artificial utilizar um sistema de reconhecimento automatizado de fala e que é capaz de gerar “respostas significativas”. Portanto, não são determinadas previamente por eles.

Além disso, os desenvolvedores explicam que há uma pausa entre as perguntas e as respostas do robô, por conta do tempo de processamento do texto e da sua transformação em fala.

Quem é Ameca?

Contudo, Ameca já chamou atenção no ano passado, quando a Engineered Arts divulgou um vídeo do robô “acordando para a vida”.

Segundo a empresa, Ameca é o robô em forma humana mais avançado do mundo. Seus criadores afirmam que ele pode servir de plataforma para o desenvolvimento de futuras tecnologias robóticas.

Mobilidade

Por outro lado, mesmo com a alta tecnologia, o robô ainda não possui a habilidade de andar. De acordo com a empresa, caminhar é uma tarefa difícil, porém, está nos planos de desenvolvimento.

O que se sabe até o momento sobre o Ameca:

  • Projeto levou 15 anos de trabalho;
  • Seu preço será de cerca de 100 mil libras, equivalente a R$ 745.000;
  • Robô pode ser utilizado para o desenvolvimento de tecnologias de inteligência artificial e machine learning;
  • Hardware e software que permitem atualização constante;
  • Divisão em módulos. Segunda a empresa, é possível ter apenas “uma mão” o “braço” do modelo, não há necessidade de ter o robô completo para funcionar;
  • Conexão em nuvem: todos os dados do robô ficam disponíveis remotamente;
  • Movimentos suaves e realistas que buscam estabelecer um “relacionamento instantâneo com pessoas”, segundo a fabricante.

*Foto: Reprodução

Outras postagens

Postagens relacionadas

Últimas postagens

Murillo Vianna retorna à gestora Angra Partners

O executivo, que já operou em casos de reestruturação, chega para fortalecer a área de venture capital da empresa No último mês, segundo informações apuradas...

Renato Conill comenta as principais categorias do automobilismo

O ex-piloto gaúcho comenta as divisões do esporte e sua variedade de experiências para pilotos e fãs Segundo o estatuto da Confederação Brasileira de Automobilismo...

Casa inteligente: como ter uma a partir de 5 produtos

Casa inteligente pode contar com itens como Alexa, lâmpada inteligente, e muito mais; confira a lista completa Atualmente, a tecnologia torna-se cada vez mais presente...